De tanto falar no iPad, nem lembramos que até alguns meses atrás esse tipo de produto não existia. E como tal, muitos estudos ainda devem ser feitos para analisar o usuário médio do gadget e seu comportamento, este que menciono aqui, da Business Insider SAI, é mais um deles.  Apesar de não trazer nenhum dado supreendente, vale a pena mencionar. Aproximadamente 38,5% dos donos de iPad usam o aparelho de 2 a 5 horas por dia, o que é uma parcela considerável, se pensarmos que em média uma pessoa comum trabalha 8 horas, dorme mais 8h, sobram apenas mais 8 horas para os demais afazeres. Apenas 15,3% utilizam o gadget por menos de 1 hora por dia, e acreditem se quiserem, existem pessoas que passam as 8 horas restantes do dia (isso claro, se trabalham e dormem), utilizando a tablet. E no geral os donos afirmaram que utilizam mais o iPad agora do que quando compraram.

A maior parte do tempo é gasto surfando na web, 37,7% contra 23,6% que o usam para social networking, incluindo email. 11,5% veem vídeos e apenas 10,2% gasta seu tempo jogando. Dentre todos, o aplicativo mais usado é o Safari que reflete o ponto anterior sobre como é gasto o tempo.

A maioria, 39,4% dos usuários pesquisados baixaram entre 20 e 50 aplicativos, entre gratuitos e pagos.

A leitura de livros, uma das funções mais alardeadas no momento de lançamento do iPad, se mostrou extremamente popular, o que realmente o torna um concorrente dos leitores de ebooks dedicados. Quase 75% dos donos do tablet já leram livros no aparelho. Destes, 50% usam o aplicativo do Kindle, enquanto que 42,2% usam o próprio iBooks. Talvez o aplicativo do Kindle ainda seja mais popular no momento devido à grande quantidade de livros disponíveis no acervo, e a possibilidade de sincronizar o conteúdo entre várias plataformas: o próprio Kindle, iPhone, entre outros. Isso mostra que a estratégia da Amazon de lançar seu aplicativo os iDevices e outros foi muito boa e fez com que ela não perdesse espaço na “guerra dos ebooks”. Pois como diz aquele ditado: se não pode ganhar do inimigo, junte-se a ele.

E finalmente, 28,9% indicam o iPad como seu computador primário. Aí está um número que deve fazer Steve Jobs muito feliz. Eu não conseguiria usar o iPad como meu principal computador devido as atividades que executo diariamente. Mas o que vocês acham?

Fonte: AppAdvice