Uma revisão dos aplicativos mais populares e top gratuitos demonstrou que 68% dos Apps transmitem o UDID dos aparelhos. E ainda, 18% deles tinham as informações encriptadas, tornando-se impossível determinar o que era enviado.
A revisão feita por Eric Smith, administrador de rede da Bucknell University, publicada pelo Engadget, afirma que com o UDID é possível obter informações pessoais capazes de identificar os usuários. A pesquisa incluiu 57 aplicativos, e descobriu que as informações eram transmitidas em texto simples, o que representa uma ameaça em potencial.
Para quem não sabe, o UDID é o número que identifica cada aparelho, iPhone, iPad e iPod, e é o modo pelo qual a Apple tenta limitar a pirataria de aplicativos.
A Apple tenta minimizar esta possível identificação dos usuários, como por exemplo as informações de GPS e de contatos dos usuários são obrigadas a pedir autorização prévia. Mas aplicativos como o da Amazon, CBS News e outros transmitem o UDID ligado ao nome da pessoa ou nome do aparelho, que muitas vezes contém o nome da pessoa.
Essas associações permitem que os aplicativos e xeretas de plantão nas redes possam identificar os usuários. No passado, a Apple começou a dar mais atenção à segurança de informações de localização quando uma empresa de publicidade conseguiu identificar um novo produto, iPad, sendo utilizado dentro da sede da Apple. Vamos ver o que acontecerá quando ela tiver esses dados em mãos.