Bem com a correria do dia-dia, algumas notícias acabam ficando pra traz, ou melhor, ficaria; neste post trago algumas notícias que passaram batido por nós…

Começando a edição desta semana, o LiveScience revelou o resultado de uma pesquisa com 200 estudantes da Universidade de Stanford, comprovando a existência de um novo vício que pode ameaçar a juventude de atualmente: ele se chama iPhone.

Quase metade dos participantes afirmou ser bastante ou completamente viciada em seus aparelhos, com 41% revelando que caracterizariam a perda de seus iPhones como “uma tragédia”. A maioria tem certeza de que ter um iPhone os torna mais “legais”.

A própria relação dos estudantes com seus iPhones aparenta ser muito diferente da com qualquer outro eletrônico. Veja que curioso:

  • 3% disseram que não deixam ninguém tocar em seus iPhones;
  • 3% admitiram que deram nome aos seus iPhones;
  • 9% já afagaram seus iPhones;
  • 8% já cogitaram que seus iPods estariam enciumados dos seus iPhones.

Se você não está satisfeito, saiba que 85% confirmaram usar seus iPhones como relógio e 89% os fazem de despertador. Três em cada quatro estudantes disseram que adormecem com seus iPhones na cama e 69% revelaram que é mais provável que esqueçam a carteira em casa do que o iPhone.

Com relação à carteira nem tenho o que falar né, alem da carteira já esqueci a chave de casa no trabalho, mas o iPod touch estava do meu lado o tempo todo kkk, acho que se continuar assim vou ter que colocar portas com travas eletrônicas e ter um app para abri-las assim não correrei mais este risco.

Fonte: MacMagazine

Depois da Capcom lançar o Street Fighter IV, a Namco anunciou ao Pocket Gamer que vai trazer o clássico Tekken Fist Tournament para a plataforma iPhone OS.

Poucas informações foram divulgadas, uma delas é que o desenvolvimento está bem avançado, além da declaração que a jogabilidade está muito boa.

Segundo o Pocket Gamer a versão para a plataforma iPhone OS deve estar sendo portada do Tekken 6 do PSP da Sony.

Como disse no inicio da notícia, poucas informações foram divulgadas, portanto não há informações se a primeira versão do jogo contará ou não com um modo multiplayer.

Também não foram passadas informações sobre a data de lançamento nem o valor de lançamento.

Sem dúvida um forte concorrente para o Street Fighter IV, para os amantes de jogos de luta mais uma grande opção de jogo, qual será o próximo jogo de luta poderia pintar na plataforma iPhone OS?

Ainda na semana passada foi liberada a quarta versão beta do iPhone SDK 3.2 para o iPad que trouxe algumas mudanças nas APIs e recursos usados por desenvolvedores, mas também acrescentou alguns detalhes sobre novidades que talvez vejamos no futuro em iPhones e iPods touch.

O 9 to 5 Mac encontrou referências para dois novos gestos que poderão ser usados na configuração de comandos em aplicativos. O achado diz respeito a três toques e pressão longa — este, aparentemente, algo semelhante ao comando exercido nos ícones da Home Screen para mudá-los de lugar.

Tais referências foram encontradas em dois arquivos com listas de propriedades, escondidos numa pasta do SDK chamada Gestures. Não se sabe como esses gestos serão suportados nos atuais gadgets multi-touch da Apple (talvez isso não exija nada além de uma atualização de software), mas certamente eles surgirão em futuros iPhones e iPods touch, bem como no próprio iPad.

Além disso, sumiram da atual versão do SDK as referências para chats de vídeo encontradas na beta anterior. Um framework que continha imagens evidenciando o desenvolvimento do recurso teve vários arquivos eliminados com a atualização das ferramentas:

iPhone SDK 3.2 Beta 3

iPhone SDK 3.2 Beta 4

Na certa, a descoberta desses arquivos não agradou a alguém dentro da Apple…

Fonte: MacMagazine

No dia 12 iniciou a pré-venda do iPad, a Apple atualizou o site do produto com novas informações sobre os seus recursos, revelando alguns detalhes que não tinham sido divulgados. Dentre eles, destacam-se alguns esclarecimentos a respeito de como funcionará a ativação do serviço de internet móvel via 3G nos modelos especiais da tablet, que estarão disponíveis para compra no final de abril.

iPad Wireless - 3G + Wi-Fi

Uma página especial no site da Apple detalha o funcionamento dos planos de internet móvel que a AT&T oferecerá nos Estados Unidos. Já no Brasil, ela apenas informa aos usuários sobre a possibilidade de adquirir um pacote de dados e usá-lo com um micro SIM, algo que ainda não sabemos como (ou se) funcionará.

O que é importante lembrar na forma como os recursos 3G do iPad funcionarão é que eles não exigem um contrato de fidelização e podem ser pré-pagos, com todo o gerenciamento feito através do próprio aparelho nas operadoras suportadas. Será possível alternar entre planos, conferir o seu uso mensal, programar-se para a validade dos seus créditos e usá-la para navegar na internet sem saber que a operadora existe — será que vão inventar isso pra celulares um dia? 😛

Trava de rotação da tela e suporte a AVI

É fato que o iPad pode ser usado de qualquer forma que o usuário achar correta, seja nos modos retrato ou paisagem. Mas, e se você quiser usá-lo com apenas uma orientação? Para isso, a Apple substituiu a função do botão Mute da tablet pelo recurso screen rotation lock (em inglês, trava de rotação da tela).

Caso queira usar iPad apenas no modo retrato ou apenas no modo paisagem, será possível posicioná-lo da forma que desejar e usar esse botão para travar a orientação da tela. Isso talvez não seja útil para qualquer tarefa, mas muita gente alternará bastante entre retrato e paisagem dessa forma, a depender dos apps que for usar com o dispositivo.

Nas especificações também está confirmado que será possível ver vídeos em AVI no iPad, com base nos formatos MotionJPEG (para vídeo) e PCM (para áudio), com até 35Mbps e resolução de 1280×720 pixels. Isso coloca o iPad como um gadget mais versátil para assistir a vídeos do que o próprio Apple TV — que não vai ficar do jeito que está pra sempre, é bom lembrar.

iBooks

Ao atualizar o site do iPad, a Apple fez alguns esclarecimentos sobre o funcionamento do iBooks. Por fazer uso do formato de livros ePub (que é aberto e utilizado em outros serviços da mesma categoria), está confirmado que ebooks gratuitos oriundos de outras fontes também poderão ser lidos no iPad quando adicionados ao iTunes (imagino que uma nova seção “livros” surgirá nele para isso).

O problema é que isso ainda não nos ajuda em absolutamente nada, visto que o aplicativo será distribuído separadamente apenas na App Store norte-americana — outros países serão suportados no futuro, mas não sabemos como nem quando. Se você estiver considerando o iPad para a leitura de livros, é bom se segurar um pouco e ficar atento a isso.

É interessante mencionar que o iBooks terá algumas funções “portadas” a partir da experiência de leitura do Kindle. O iPad, assim como os mais recentes iPhones e iPods touch, também possui VoiceOver integrado como um dos seus recursos de acessibilidade, então será possível deixar que ele leia o livro para você — talvez apenas em inglês na primeira versão americana do app, mas já é alguma coisa. Além disso, também será possível selecionar palavras e obter definições em um dicionário integrado ao iPhone OS 3.2, ou usá-las para buscas no Google ou na Wikipédia.

Fonte: MacMagazine

E para finalizar a Apple publicou uma página detalhando o programa de substituição de baterias para iPad. Tal como ocorre com iPhones/iPods touch, elas não são removíveis; o curioso é que, em vez de fazer a substituição do componente, a Apple diz que dará um iPad novo ao cliente.

10 horas de bateria no iPad

O serviço custará US$100 nos Estados Unidos, mais US$7 de frete. Segundo a empresa, o tempo médio de substituição (do envio do aparelho antigo à chegada do novo) deverá ser de uma semana.

A solicitação do serviço poderá ser feita em Apple Retail Stores, assistências técnicas autorizadas ou diretamente com o suporte técnico central da Apple. A empresa não se responsabiliza pelos dados presentes no gadget e, por isso, solicita que o cliente faça um backup via iTunes antes de enviar o aparelho antigo para troca.

A novidade é muito boa, principalmente considerando o quanto que a Apple fora criticada por não oferecer algo parecido para iPods. É claro que só estarão aptos a usufruir do benefício os consumidores com produtos cujas baterias realmente tiverem chegado ao fim de sua vida útil ou que apresentem defeitos fora da garantia.

Fonte: MacMagazine

T+