Na semana passada publiquei um post mostrando alguns pontos que deduzem o porque a Apple não quer o Flash em seu gadgets.

No post mostramos vários motivos que vão a desencontro ao que foi dito pela Apple, ou melhor, por Steve Jobs.

Pois bem dando continuação ao “Confronto”, na semana passada o pessoal do jornal Wall Street Journal conseguiu uma entrevista com Shantanu Narayen que é nada mais, nada menos que o presidente executivo da Adobe.

Na entrevista o assunto principal foi sobre o Flash fazer parte do iPhone OS.

Segundo Narayen, a Apple tem criado um verdadeiro sistema fechado onde tudo tem que passar pela iTunes Store.

A Apple gosta de ter total controle e propriedade de todas as tecnologias que são usadas e esta é a razão que os separa do Flash.

Para se ter idéia do potencial que o Flash tem na web, os números apontam que de cada 100 sites 85 usam a tecnologia, ao se falar em vídeos 75% de todos os vídeos que são exibidos na web usam o flash.

Deixando os números de lado, Narayen bastante forte continua seu discurso dizendo que Steve Jobs no início deste mês, disse que o uso do Flash em iPad reduziria a bateria por 85%, passando de 10 horas para cerca de 1,5.

A pergunta que Narayen deixou no ar foi: “Você testou?”

Apesar do Narayer defender o flash, ele concorda com Jobs em partes, porque as primeiras versões do Flash Player não foram muito eficientes e conclui que a Adobe já tem uma nova versão para iPhone e do IPAD, que garante funcionar bem, como acontece em outros telefones citando o concorrente Android como exemplo.

Para cutucar ainda mais a Apple, Narayer ainda disse:

Há muitos jogos e aplicações on-line, e os desenvolvedores também podem atualizar sem enviar nada para a Apple.

O presitente executivo disse também que durante o curso do próximo ano, as coisas vão mudar novamente.

O Flash Player se tornará ainda mais eficiente, especialmente em plataformas ARM. Mesmo processadores GPU terão ainda mais rápido nível de experiência móvel.

Cutucando novamente a Apple Narayer diz:

O Android tem muito mais aplicativos disponível que o iPhone, pois ele pode usar todos os serviços disponíveis na web em formato Flash e são realmente tantos que nem sequer podem ser comparados com os existentes na App Store.

Narayen também comentou sobre todo o alvoroço criado em cima do “HTML5″ dizendo que todas as pessoas que estão “loucos de alegria” em relação a esta tecnologia, não entenderam nada. O HTML5 pode muito bem ser uma alternativa viável para a visualização de vídeo, mas o uso do Adobe Flash Player é muito maior e, certamente, não para apenas isso.

O chefe executivo da Adobe, terminou seu discurso afirmando que o futuro do Adobe Flash será sempre a liderança e que a sua propagação não vai diminuir.

Tornar o Flash cada vez mais poderoso é a ambição da Adobe, nem as novas tecnologias ou de algumas decisões estratégicas de empresas nunca vão substituí-lo.

—————————————————————————–

É não preciso dizer mais nada…

T+