Nesta semana, logo após a apresentação do iPad, o CEO da Apple, Steve Jobs, fez uma apresentação interna somente para funcionários. Esta apresentação não foi divulgada oficialmente pela empresa, mas alguns dos presentes acabaram soltando a língua sobre algumas declarações feitas na ocasião.

Uma das mais significativas foi a que garante que o próximo modelo de iPhone (a de 4ª geração, com previsão de lançamento para a metade deste ano) terá uma atualização ‘agressiva’, que deixará a concorrência sem ação por um bom tempo.

Isso vai de acordo com a opinião que muitos leitores deram aqui quando o Google anunciou o seu celular Nexus One, que obrigaria a Apple a tirar da manga as suas cartas escondidas. Com a concorrência batendo a porta, a maçã já pensa em evoluir significativamente seu celular, confirmando ainda mais sua liderança.

Falando em Google, parece que finalmente Jobs falou da relação entre as duas empresas. Ele teria dito:

Nós não entramos nos negócios de buscas, mas eles entraram nos de celulares. Não se enganem, eles querem matar o iPhone e isso nós não permitiremos.

Haviam muitos boatos dos desentendimentos entre Google e Apple, mas agora ficou claro que existe mesmo uma tensão entre as duas gigantes.

Quanto à falta de Flash no iPad, Jobs também foi categórico, se referindo à Adobe:

Eles são preguiçosos. Eles têm todo um potencial para fazer coisas, mas simplesmente se recusam a melhorar. Nós não adotamos o Flash porque ele é cheio de bugs, a maioria das vezes que o Mac trava é por culpa dele. E o mundo todo está indo em direção de tecnologias mais modernas e leves, como o HTML5; não seremos nós que iremos contra esta corrente.

Jobs se mostrou decepcionado com o fato da Adobe não investir muito, segundo ele, para ‘limpar’ o Flash do Mac, que usa ainda tecnologia Carbon, anterior ao Mac OS X.

Esta notícia foi retirada do Blog do iPhone